Archives for December 2017

Oração na Cidade – Advento

A Oração na Cidade reinventou-se este ano num formato que se quer ligar a três momento distintos: Advento, Quaresma e o Mês de Maria! Dando resposta à necessidade de sair ao encontro de comunidades diversas, a fim de nos unirmos em Oração, na grande Cidade onde vivemos e criando mais momentos de Oração Comunitária na nossa Região. O primeiro momento aconteceu no passado dia 14 de Dezembro, marcando este tempo de Advento. E foi bem bonito como aconteceu!

Batemos à porta e abriu-se! Com generosidade e acolhimento fomos recebidos na Igreja de S. Maximiliano Kolbe, paróquia do Vale de Chelas. Foi aqui que se reiniciou este ano a Oração na Cidade com um novo conceito, rezando assim o Advento em comunidade regional mas também em comunhão com aquela comunidade paroquial em particular. Participaram pessoas de vários grupos e a comunidade paroquial também aderiu em número significativo, rezámos e cantámos com Maria como guia para chegarmos a este Natal e com Ela, aprender a confiar, servir, amar, e também, esperar!

Os cânticos entoaram, o Espírito Santo desceu e até as crianças (juntamente com outras “crianças” grandes) se acomodaram num tapete junto ao sacrário. A meia luz deixámos-nos levar pelas vozes que nos conduziam e páramos para preparar melhor os corações para o Natal verdadeiro, que pede tanta contemplação. Saímos agradecidos pela nova e reconfortante experiência de sair das nossas fronteiras, para perceber afinal, que os que não conhecemos, rezam como nós e connosco.

Agradecemos especialmente ao Frei Fabrício e desejamos que possamos ter um Natal imbuídos do espírito desta comunidade paroquial: confiar e acolher!

Contamos convosco para a próxima oração na Cidade, já marcada para o dia 21 de março de 2018 para um momento de Quaresma!

TESTEMUNHOS:

"O novo formato da Oração na Cidade pareceu-me muito feliz. Participei nesta 1ª edição na Igreja de Marvila e senti um maior clima de oração com a comunidade mais alargada incluindo a partilha com a comunidade paroquial também representada. É com este sentido de comunhão e de universalidade que podemos  tirar os maiores proveitos. Numa altura em que nos preparamos para receber o nascimento d'Aquele que todos os anos nos convida a abrirmo-nos à novidade da Sua mensagem , aqui fica uma boa resposta da CVX na animação da oração na comunidade de Lisboa." 
Miguel Villa Freitas (A Porta)

TEXTOS DA ORAÇÃO:

Anúncio do nascimento de Jesus - Lc 1, 26-38

Ao sexto mês, o anjo Gabriel foi enviado por Deus a uma cidade da Galileia chamada Nazaré, a uma virgem desposada com um homem chamado José, da casa de David; e o nome da virgem era Maria. Ao entrar em casa dela, o anjo disse-lhe: «Salvé, ó cheia de graça, o Senhor está contigo.»  Ao ouvir estas palavras, ela perturbou-se e inquiria de si própria o que significava tal saudação. Disse-lhe o anjo: «Maria, não temas, pois achaste graça diante de Deus. Hás-de conceber no teu seio e dar à luz um filho, ao qual porás o nome de Jesus. Será grande e vai chamar-se Filho do Altíssimo. O Senhor Deus vai dar-lhe o trono de seu pai David, reinará eternamente sobre a casa de Jacob e o seu reinado não terá fim.» Maria disse ao anjo: «Como será isso, se eu não conheço homem?» O anjo respondeu-lhe: «O Espírito Santo virá sobre ti e a força do Altíssimo estenderá sobre ti a sua sombra. Por isso, aquele que vai nascer é Santo e será chamado Filho de Deus. Também a tua parente Isabel concebeu um filho na sua velhice e já está no sexto mês, ela, a quem chamavam estéril, porque nada é impossível a Deus.» Maria disse, então: «Eis a serva do Senhor, faça-se em mim segundo a tua palavra.» E o anjo retirou-se de junto dela

Meditação:

  • Deus fala-nos de muitas maneiras. A Maria falou através do Anjo Gabriel. E hoje, agora, estamos receptivos e disponíveis para receber o que Deus tem para nos dizer?
  • Maria inquietou-se e perturbou-se. Reações humanas e naturais. Vamos pedir a Deus que, na Sua companhia, saibamos, no início desta oração, lidar com as inquietações com que chegámos aqui, com confiança e sem medo.

 

Visita de Maria a Isabel Lc 1, 39-45

Por aqueles dias, Maria pôs-se a caminho e dirigiu-se à pressa para a montanha, a uma cidade da Judeia. Entrou em casa de Zacarias e saudou Isabel. Quando Isabel ouviu a saudação de Maria, o menino saltou-lhe de alegria no seio e Isabel ficou cheia do Espírito Santo. Então, erguendo a voz, exclamou: «Bendita és tu entre as mulheres e bendito é o fruto do teu ventre. E donde me é dado que venha ter comigo a mãe do meu Senhor? Pois, logo que chegou aos meus ouvidos a tua saudação, o menino saltou de alegria no meu seio. Feliz de ti que acreditaste, porque se vai cumprir tudo o que te foi dito da parte do Senhor.»

Meditação:

  • Maria pôs-se a caminho para visitar Isabel. E nós, amanhã, quando nos pusermos a caminho, vamos ao encontro de quem? Identifiquemos uma pessoa com quem temos necessidade de nos encontrar e uma situação que exige a nossa particular presença.
  • “Feliz de ti que acreditaste”. Será que de nós se pode dizer o mesmo? Como está a nossa capacidade de acreditar, de confiar em Deus?

 

Cântico de Maria - Lc 1, 46 – 56

Maria disse, então: «A minha alma glorifica o Senhor e o meu espírito se alegra em Deus, meu Salvador. Porque pôs os olhos na humildade da sua serva. De hoje em diante, me chamarão bem-aventurada todas as gerações. O Todo-poderoso fez em mim maravilhas. Santo é o seu nome. A sua misericórdia se estende de geração em geração sobre aqueles que o temem. Manifestou o poder do seu braço e dispersou os soberbos. Derrubou os poderosos de seus tronos e exaltou os humildes. Aos famintos encheu de bens e aos ricos despediu de mãos vazias. Acolheu a Israel, seu servo, lembrado da sua misericórdia, como tinha prometido a nossos pais, a Abraão e à sua descendência, para sempre.» Maria ficou com Isabel cerca de três meses. Depois regressou a sua casa.

Meditação:

  • Maria é serva de Deus. O que é para nós ser servo? O que significa isso, em termos muito práticos, na nossa relação com Deus?
  • No nosso regresso a casa, levemos connosco a afirmação de que “O Todo Poderoso fez em mim maravilhas”. De forma agradecida, tomemos consciência do muito que Deus faz por nós e, em especial, agradecemos a noite de oração de hoje.